Blockbuster vs Netflix: o que essas duas marcas tem a ensinar sobre investir em inovação

Tamiris Bastos - 9 de abril de 2020

Muito antes da Netflix nascer quem dominava o mercado de entretenimento era a Blockbuster, uma forte rede de locação de filmes e games, muito conhecida nos anos 2000. Até então era comum ir a uma locadora escolher filmes, diferente dos dias atuais em que é possível acessar um catálogo variado de filmes online.

Hoje, uma das mais famosas empresas do serviço de streaming é a Netflix, mas, ela começou com um modelo parecido ao da Blockbuster. Criada em 1985, a Blockbuster foi considerada uma das gigantes no setor de entretenimento, a Netflix chegou em 1997 como sua concorrente.

Enquanto a Blockbuster oferecia opções de aluguel de filmes com cobrança de multas por atrasos, a Netflix funcionava como uma locadora de filmes para entregas a domicílio, sem cobrança de multas e permitindo que os usuários fizessem a entrega quando desejassem.

Mas, o que foi determinante para a queda da Blockbuster e o crescimento da Netflix? Acompanhe no texto a seguir:

A inovação que fez a Netflix se tornar uma das mais importantes marcas

Com a chegada dos DVDs, em 2008, a Netflix viu a oportunidade de apostar em algo novo e arriscado, o serviço de streaming. Na época, a ideia era eliminar a necessidade de ir presencialmente a uma locadora ou fazer os envios pelos correios, trazendo uma plataforma com planos de assinaturas que permite assistir filmes e séries instantaneamente no computador.

Em 2010, a Netflix já registrava 16 milhões de assinantes, quando a Blockbuster declarou falência. Para alguns, o motivo da queda da Blockbuster foi a Netflix, mas a verdade é que a falta de investimento em inovação gerou a falência da marca. A empresa já estava com sua marca consolidada, por que mudar? Esse foi o grande erro.

A Netflix acompanhou as mudanças tecnológicas que geraram um novo perfil de consumidor e implantou estratégias para a Era Digital. Para isso, a marca investiu em tecnologias e práticas voltadas para o cliente, garantindo melhor experiência ao acessar o serviço.

O serviço de streaming da Netflix baseia-se principalmente no comportamento dos usuários, a partir da criação de algoritmos que recomendam filmes de acordo com as preferências individuais de cada assinante. A plataforma indica filmes e séries correspondentes às classificações fornecidas em títulos e temas frequentemente assistidos.

Além de todas essas mudanças, a Netflix criou uma cultura data-driven (baseada em dados) e mantém seu foco em estratégias de marketing, operações, ciência e analytics.

A marca se reinventou através da transformação digital, buscando adaptações às constantes mudanças. E não para por aí, a Netflix agora tem feito produções próprias, com filmes indicados e ganhadores do Oscar.

Atualmente a Netflix alcançou mais de 148 milhões de assinantes no mundo.

Abrace a transformação digital

Empresas como a Netflix mostram que é preciso constantemente inovar o modelo de negócio, seguindo as mudanças do mercado. A era digital veio para revolucionar e as marcas que sabem aproveitar as novas tecnologias conseguem se sobressair entre as demais.

E mesmo em tempos de crise quando se tem uma boa estratégia voltada para o digital o sucesso é garantido. A recente pandemia devido ao coronavírus garantiu a Netflix um aumento nos acessos, a marca não sofreu perdas, e ganha a cada dia novos usuários.

A Internet trouxe novas necessidades e a Netflix soube construir o serviço ideal para atender essa demanda. E a sua empresa, já está na era digital?

Então, que tal começar a inovar e investir em estratégias que podem levar a sua empresa além? Nós da Integração Digital podemos te ajudar. Venha para o digital!

Fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *