Geração C: o que esperar do consumidor que surge com a COVID-19?

Natacha Tressino - 29 de outubro de 2020

geracao-c-o-que-esperar-do-consumidor _blog-mini

geracao-c-o-que-esperar-do-consumidor _blog-texto

 

Uma pesquisa recente realizada pela agência de relações públicas e marketing digital, FleishmanHillard, revelou o surgimento de um novo perfil de consumidores. Definidos pelos impactos causados pela pandemia do novo coronavírus, surge a chamada Geração C.

Como as gerações são estabelecidas a partir de acontecidos históricos, nada mais justo que incluir nessa nova definição as pessoas que nasceram em meio ao caos de 2020. Contudo, aqueles que adquiriram novos hábitos de consumo por causa da crise do COVID-19 também fazem parte da geração C, mesmo que sejam baby boomers, X, Y (millenials) ou Z. 

Portanto, surge uma geração unida por um evento histórico de repercussão mundial. Mas qual vem  ser o ponto incomum? O que as marcas devem esperar dessa geração? A resposta a essas e outras perguntas você encontra nas próximas linhas, então, segue com a leitura e bora descobrir!

 

Como surgiu a Geração C?

Com o fechamento do comércio e o isolamento social, as pessoas se voltaram ao ambiente digital. Se antes o relacionamento através das redes era contínuo, ele passou a ser intenso e essencial, a única fonte de contato entre amigos, familiares e novas possibilidades de relacionamento. Com isso, o consumo de conteúdo digital alcançou outra esfera.

Conforme dados revelados pela pesquisa, o público se conecta por 4 C’s: Conectividade, Curadoria, Criatividade e Comunidade. Nas palavras dos pesquisadores: “[…] um público digital conectando, criando e fazendo curadoria em comunidades”. Possuem uma mentalidade conectada no mundo digital, interagindo através de dispositivos (mobile ou desk). 

O que separa a geração C dos demais grupos, é a conectividade em seu sentido mais amplo. Mais que estar online, eles são ativos e envolvidos em comunidades digitais, indo desde as redes sociais familiares até os sites de revisão de produtos. Eles consomem, criam e cuidam do conteúdo distribuído em rede. 

 

Como as marcas podem alcançar a Geração C?

O que é preciso para alcançar a geração C? As marcas vão precisar ter uma compreensão aguda do valor do clique, aprimorando a arte de criar conteúdo compartilhável e divertido e que sejam, ao mesmo tempo, útil e altamente visual! Difícil? Nem tanto, o segredo está em investir profundamente em construir um relacionamento pelas redes sociais. 

Dados, dados e mais dados! Já dissemos isso antes aqui, só que agora mais do nunca sua marca vai precisar entender a essência desse público, suas motivações e anseios. Se a sua equipe é capaz de perceber as mudanças mais sutis e agir com criatividade, você tem grandes chances de ser um vencedor em meio a esse cenário ainda incerto. 

banner-desk-seo-mkt-01-id

banner-mobile-seo-mkt-01-id

Sua marca precisa ter comprometimento cultural. Você deve ter notado que os anúncios para varejo,  lançados durante a pandemia, traziam um discurso além do comercial, oferecendo dicas de como comprar com segurança,  informações sobre as novas regras de capacidade para cada estabelecimento, importância do uso das máscaras e do álcool em gel, assim como do distanciamento físico. 

70% dos consumidores globais elogiaram esse tipo de posicionamento, afirmando ser esse o posicionamento que eles esperam das marcas. Para entender mais sobre os impactos da pandemia do coronavírus no comportamento do consumidor, vamos apresentar mais alguns dados: 78% dos entrevistados dizem que o COVID-19 mudou a forma como eles veem o mundo e 68% os produtos que eles consideram importante. 

Mas será que essa mentalidade digital vai persistir com a chegada da vacina e o fim da pandemia? A estimativa é positiva, visto que 70% dos consumidores afirmam que irão continuar a fazer pedidos por delivery, e 52% esperam manter seus novos hábitos. 

 

Cuidado com a fadiga e a exaustão digital

Apesar de ser um cenário promissor, é preciso tomar cuidado com a fadiga digital e a associação negativa. Sua marca deve sim adotar uma postura mais humanizada frente aos acontecimentos mundiais, porém, como ninguém quer ficar marcado pelas ações desse período, recomenda-se ser consistente e tornar esta prática um dos valores da sua empresa. Assim como, não saturar o seu público com conteúdos e anúncios, afinal as pessoas vão ficar exaustas de tanto olharem para telas.

Entenda e respeite os limites do seu público, descubra quem são seus reais consumidores e compradores habituais. A geração C será fiel às marcas, ou ao benefício agregado ao produto? Ainda não sabemos, mas a dica é ficar de olho nos próximos passos dessa geração e acompanhar as suas mudanças mais sutis. 

 

Enquanto isso…

Como estão a suas estratégias de marketing digital? Sua marca tem presença na internet, ou ainda está presa no mundo offline? Se você quer começar 2021 com novas perspectivas de negócios, então precisa conhecer a equipe de especialistas em posicionamento e presença digital da Integração Digital! Entre agora em contato e fale com um de nossos especialistas! 

banner-desk-redes-sociais-id

banner-mobile-redes-sociais-id

 

Fazer um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *