Seg a Sex : 08:30 - 17:30
Rua Fernandes Pinheiro, 287 -A Tatuapé
contato@integracaodigital.com.br
(11) 3181-5076 | 3181-5077

Blog - Integração Digital

26
out

O que é SEO

O que é SEO

 • O que é SEO?

Passo a passo para você atingir a 1ª página do Google

Você sabe o que é SEO? Se você tem um site, independentemente do segmento, entender o que é SEO é essencial. Não importa se detém um e-commerce, página de serviços ou mesmo site pessoal, se deseja que as pessoas te encontrem nos buscadores, é preciso estar de acordo com as boas práticas do que chamamos de Search Engine Optimization (sigla para o termo em português: otimização para mecanismos de busca).

 

SEO nada mais é do que um conjunto de estratégias que, juntas, alavancam o desempenho orgânico e o tráfego de seu website. Com certeza, se você sentiu a necessidade de desenvolver um site, é porque quis que as pessoas te encontrassem quando buscassem por você on-line, não é mesmo? Imagine se elas te encontrarem também ao buscar outros termos, relacionados àquilo que você oferece? Agora você está ainda mais perto de entender o que é SEO.

 

 Entendendo o que é SEO e como começou 

Para entender exatamente o que é SEO, o primeiro passo é compreender sua história. De acordo com o famoso portal norte-americano Search Engine Land, a primeira vez que alguém falou sobre a capacidade de rankeamento de um buscador foi no ano de 1997 em dois momentos diferentes.

O primeiro deles foi na revista PC Magazine, que comentou em um artigo sobre os 100 melhores websites do momento, que o Google contava com uma incrível capacidade de entender a relevância de seus resultados.

Depois, temos a primeira vez que o termo SEO em si foi utilizado, no livro Net Results, de Bob Heyman, Leland Harden e Rick Bruner. Os autores concluíram que se acrescentassem mais palavras-chave no site, subiria nas posições do buscador. Foram eles que chamaram essa técnica de Search Engine Optimization.

 

Como o SEO pode ajudar meu site? 

Agora que você já entende o que é SEO e entrou em contato com a história do termo, é hora de compreender mais profundamente os benefícios que o tão popular conjunto de práticas pode te proporcionar.

A verdade é que é necessário mais do que apenas entender o que é SEO, é preciso entender quais são os objetivos do seu site. Um blog, por exemplo, busca mais leitores e leituras. Quando falamos de e-commerces, o maior desejo é gerar mais vendas, certo? O SEO pode te ajudar nestas tarefa!

Ao otimizar as páginas de seu website, seu posicionamento vai melhorar em relação às palavras-chave escolhidas. Uma coisa leva à outra e, consequentemente, você poderá enxergar um aumento no número de acessos.

Com mais acessos, mais pessoas passam a ter contato com sua marca, o que gera um retorno muito maior em relação às suas conversões. Portanto, as estratégias de rankeamento te ajudam a alcançar os seus objetivos. Podem ser vendas, downloads, cliques, cadastros ou leituras.

Se você não entende o que é SEO e não implementa as boas práticas em seu site, já está para trás, pois todos os seus concorrentes já estão fazendo uso das mesmas.

 

Black hat no SEO

Dentro das práticas para otimização para mecanismos de busca, podemos criar duas subdivisões: white hat e black hat. O primeiro diz respeito à seguir as diretrizes dos buscadores, a fim de compreender as melhores práticas de rankeamento. Porém, há a segunda categoria, que utiliza técnicas sujas para posicionar suas páginas.

Há anos atrás, as práticas black hat eram mais comuns. Hoje, o Google já é capaz de identificar grande parte dos mecanismos utilizados para burlar os seus algoritmos. Além disso, também oferece um site para que os webmasters possam denunciar esse tipo de manipulação.

Textos e links ocultos, cloaking, conteúdos repetidos e páginas que não tem conteúdo original podem receber penalização dos mecanismos de busca. Portanto, tome cuidado para não perder posições.

 

• Compreendendo

Nesta etapa serão apresentadas todas as estratégias fundamentais para manter um excelente SEO em seu site e ranquear palavras úteis ao seu negócio.

SEO é algo que demanda tempo e paciência. Porém, mais importante do que isso é a necessidade em estabelecer algumas configurações que são responsáveis pelo ranqueamento de sua página.

 

O que são Algoritmos?

Um Algoritmo é a sequência de raciocínios ou operações que oferece a solução de certos problemas.
Os algoritmos do Google são razões matemáticas e programas de computador que buscam “pistas” dentro dos sites por meio de cálculos. O objetivo é responder, com grande precisão, as perguntas de seus usuários. Desta forma, para manter o padrão, todos os parâmetros de avaliação são atualizados periodicamente, objetivando a melhor experiência de busca para os usuários. Alguns desses parâmetros são: velocidade do site, disposição de palavras-chave, tamanho e nomenclatura das imagens, responsividade, links externos, entre outros.
É necessário que seu site tenha boa parte dos parâmetros e recomendações buscados pelo Google, assim suas chances de melhorar a posição no ranking do buscador são extremamente maiores.

 

O que é um Page Ranking?

O marketing boca a boca fez muito sucesso durante décadas, promovendo a ideia de indicação e confiabilidade por meio de outras pessoas. Quando alguém muito confiável indicava algo que dizia ser muito bom, a tendência de outra pessoa usufruir da indicação era efetivamente muito alta.

Da mesma forma funciona com o Google e seu algoritmo Page Ranking. Com um nível alto de confiabilidade, o Google utiliza seu algoritmo e diferentes camadas dele para monitorar e atribuir pontuações ao site da sua empresa, como uma classificação de melhores sites dentro de determinada pesquisa, indicando ao usuário a melhor opção de resposta entre aquelas disponíveis.

O Page Ranking foi um dos primeiros algoritmos utilizado pelo Google. A necessidade era criar um tipo de filtro, que tornasse mais fácil pesquisar na internet de maneira qualificada. Isso é muito diferente do que era praticado na época, onde as pesquisas digitais eram desorganizadas e descentradas. Este algoritmo tem a função de compilar informações sobre a sua pontuação que interferem diretamente na posição em que seu site vai ocupar quando uma pesquisa referente ao segmento de atuação dele for realizada no Google.

 

RankBrain

O nome já é suficientemente perturbador, e sua função pode abalar a saúde mental de diversos analistas de SEO. O algoritmo que usa inteligência artificial tem como objetivo medir a relação do usuário com o site proposto. São analisados dados como tempo de permanência no site e profundidade de navegação.

“Se você estiver pesquisando por uma frase ambígua, usando termos coloquiais ou falando com o Google como se ele fosse uma pessoa, muitas vezes os computadores não conseguem processar essa solicitação por não entenderem a solicitação ou por nunca a terem visto antes. O RankBrain consegue generalizar a frase: ‘Essa frase parece com algo que eu já vi no passado, então vou considerar que foi justo isso que você quis saber’. É como uma pessoa conversando com você num bar lotado – eles não conseguem ouvir tudo que você diz, mas mesmo assim eles conseguem adivinhar o que você quer dizer e continuar na conversa com você, afirma Greg Corrado, analista de pesquisa sênior do Google.

Felizmente, a proposta do RankBrain não é interferir diretamente no ranking de pesquisa, pois sua função é auxiliar em buscas que, por algum motivo, não possuem dados suficientes para adquirir boas respostas.

 

O que são Backlinks ?

Um backlink é um tipo de link presente dentro do seu conteúdo, situado normalmente no corpo do texto. Eles possuem uma grande relevância para o Google, pois servem como termômetro em relação a sua popularidade na internet, completamente conexo ao Page Ranking.

Indicar sites com excelente autoridade na internet revela para o público a qualidade das fontes do seu artigo, informando que sua pesquisa foi densa e obteve um alto nível de profundidade, possuindo grande detalhamento nas informações.

É importante possuir alguns backlinks em seu texto, pois tudo gira em torno de conceder ao leitor a melhor experiência em termos de absorção de conteúdo e sempre utilizar as ferramentas disponíveis para agregar conhecimento e facilidade a vida do consumidor.

Tipos de Backlinks

Existem diversos tipos de backlinks que exercem funções diferentes no seu site e conhecer cada uma delas é extremamente útil na hora de desenvolver um texto para web. Confira alguns dos backlinks mais usados:

 

  1. Link Juice

São links que conduzem o leitor de uma página da web para determinado artigo presente no seu site ou direcionando-o para a homepage. Esse tipo de backlink é o mais apreciado e o que mais gera autoridade na internet.

 

  1. NoFollow Link

Utilizando o backlink NoFollow você impede que determinado link possa ser utilizado. Essa estratégia é utilizada para impedir backlinks de anúncios de terceiros em blogs por meio dos comentários.

 

  1. Root Domains Links

Este tipo de backlink contabiliza como um todo os demais backlinks presentes em um site. Por exemplo, se um mesmo site indica seu website diversas vezes em inúmeros lugares, este backlink o contabilizará como apenas um, pois vem de um mesmo lugar.

 

4.    Low Quality Links

Esse tipo de backlink é normalmente prejudicial ao trabalho de conquista de autoridade na internet. Tratam-se de links de baixa qualidade gerados a partir de diretórios, sites de spam, sites com conteúdo pornográfico, etc.

 

5.    Internal Links

São os links presentes dentro do conteúdo que direcionam o leitor para outros tipos de conteúdo no mesmo website. Muito utilizado para manter o leitor por mais tempo no blog e engajá-lo com diferentes tipos de assuntos.

 

6.    Anchor Text

Na relação textual, as palavras que recebem hiperlinks são chamadas de texto âncora. É uma excelente estratégia quando o site busca ganhar autoridade em determinadas palavras.

 

O que é Page Title?

Também conhecido como Title Element é o principal indicativo e identificativo de uma página HTML e é completamente indispensável para o SEO. Na verdade, é um dos quesitos mais importantes para estar bem posicionado.

O Page Tittle é o título que aparece em cada site quando o Google responde a uma busca. É por meio dele que uma categorização é realizada de acordo com o seu conteúdo, por isso é tão importante a palavra-chave utilizada no seu texto estar presente também nesta área. Desta forma, você está dizendo muito claramente para o Google sobre o que é o tema de seu artigo.

Encontrar este atributo do SEO é muito simples. Se você estiver utilizando o WordPress, basta instalar um plugin chamado Yoast SEO. Nele, você confere todas as diretrizes importantes do seu post e a eficácia de cada uma enquanto realiza alterações. Utilizando este preset é só ir até “Editar amostra” depois em “Título SEO” e adicionar seu Page Tittle.

Para escrever um bom Page Tittle é sempre bom utilizar:

  • uma página de conteúdo para cada palavra-chave com determinado Page Tittle;
  • a palavra-chave no início do tittle;
  • tittles exclusivos de cada página, evitar repetições;
  • não colocar o nome da empresa em todos os tittles;
  • de 50 a 60 caracteres.

 

O que é meta description?

Este atributo é uma pequena descrição que localiza-se logo abaixo do título mostrado nos resultados das pesquisas realizadas no Google. Não possui interferência direta no posicionamento de uma página na internet. Entretanto, é extremamente importante para que os usuários do Google sintam-se suficientemente seguros a clicar no site ali apresentado. Uma vez que o CTR (clickThrough Rate) do seu site aumenta, o processo de SEO é afetado positivamente.

O limite padrão para construção de uma meta description é em média de 150 caracteres. Entretanto, este limite é estabelecido de acordo com área a ser preenchida. Logo, letras maiúsculas, como a letra Q, ocupam mais espaço que letras minúsculas, como a letra i, por exemplo.

Para construir uma meta description inteligente e capaz de gerar cliques é sempre interessante seguir algumas dicas:

  • crie uma meta description específica para cada página;
  • desenvolva uma meta description que resuma o conteúdo que será apresentado na sua página;
  • utilize a palavra-chave;
  • apresente a informação mais importante nos primeiro 50 caracteres;
  • utilize call to action para estimular o clique.

 

O que são páginas de conversão?

Neste tópico encontramos uma grande polêmica se tratando de estratégias de SEO. Sabe-se que muitas empresas que fornecem esse tipo de serviço na internet promovem resultados falsos, utilizando estratégias baixas para adquirir maior posicionamento em um tempo curto.

Essa prática é completamente diferente da criação de páginas de conversão. Diferente da prática de black hat, muito comum no meio digital, as landing pages tem a função de propagar conteúdo qualificada e acelerar o reconhecimento do Google as páginas indexadas.

Construir páginas de conversão consiste em dar atenção especial para cada palavra-chave relacionada ao seu site em uma página diferente. Desta forma, o Google compreende seu conteúdo como algo novo e, por este motivo, aumenta a pontuação que seu site teria normalmente. Lembrando que de nada adianta construir uma página como esta sem se preocupar com o conteúdo apresentado nela. É importante construir um conteúdo rico e detalhado para causar identificação e mostrar autoridade no assunto ao consumidor.

 

Segurança

Utilize o atributo HTTP em seu site, pois isso garante a segurança do seu usuário e mantém sua posição segura contra as varreduras do Google buscando sites não confiáveis.

O certificado de SSL (para site HTTP) é recomendado pois é um atributo considerado pelo Google que exprime autoridade e confiabilidade a quem o possui.

Para o processo de implementação é necessário que todos os dados estejam em um mesmo protocolo.

Desde partir de julho de 2018, o Google passou a marcar sites sem o certificado SSL para obter o HTTP, como inseguros, dificultando a experiência do usuário e prejudicando a pontuação no ranking daqueles sites que decidirem não certificar-se.

 

Featured Snippet

Você já fez uma pergunta ao Google e ele lhe respondeu com uma caixa de texto como esta?

Featured Snippet

Este é o Featured Snippet, um sistema implementado pelo Google que faz com que alguns sites apareçam em algo como marco zero com uma breve explicação sobre o que foi perguntado.

É claro que a concorrência está disputando para estar no topo da primeira página e respondendo a dúvida direta do seu cliente sem ele entrar em seu site. Entretanto, esta é uma questão que o Google determina sem a presença de macetes ou otimização para as empresas que foram selecionadas. Existem, porém, algumas regras que podem melhorar suas chances de conquistar uma posição aqui.

  1. Responda perguntas em seus artigos.

Responda as perguntas que seu lead pode vir a fazer. Os algoritmos buscam as melhores respostas para as perguntas em sua varredura.

  1. Responda as perguntas mais adequadas:

Imagine que o Google é um grande respondedor de perguntas. Logo, as pessoas, ao consultá-lo, podem utilizar termos como O que, Como, Como fazer e você, como sua empresa precisa considerar utilizar os termos. Assim, o processo de conclusão da mensagem fica mais claro e suas chances de ser posicionado aumentam.

 

• UX Para SEO

Não é novidade que o Google prioriza sites que possuam a melhor experiência de busca para o usuário. Esses esforços, tanto no mobile, quanto no desktop, estão gerando um retorno altíssimo para as empresas que se preocupam com responsividade. De acordo com uma pesquisa da User Testing, para cada U$ 1 investido em design UX, o retorno para empresa em torno de U$ 2 a U$ 100, dependendo da sua aplicação.

 

Como usar?

O diagrama User Experience Honeycomb criado por Peter Morville diz muito sobre a funcionalidade e aplicabilidade deste conceito, unindo e integrando diferentes características que facilitam a navegabilidade do usuário.

UX

Planejar layouts responsivos que se adaptem facilmente ao mobile é fundamental, mas também é preciso prestar atenção no uso de imagens em excesso e seu impacto na velocidade do website é fundamental.

É muito importante que o Google leia seu site como otimizado e preparado para qualquer dispositivo que o usuário decida utilizá-lo.

 

PWA O que é e como usar?

PWA é um novo conceito que está sendo utilizado por inúmeras empresas e está completamente ligado ao UX, uma vez que foi desenvolvido pensando nessa teoria e em seu impacto para os consumidores.

O progressive web apps é um novo conceito que possibilita ao usuário a navegabilidade em websites com ou sem conexão com a internet ou qualquer tipo de rede presente.

O impacto deste conceito no SEO integra-se a qualidade do UX do site, uma vez que a experiência do usuário é a chave do posicionamento para o Google. Possuir um website com esta característica é realmente diferenciador para os padrões do buscador, dando prioridade e mais autoridade ao seu site, fazendo também com que os usuários passem mais tempo navegando em seu website.

 

Scroll Infinito

Um projeto em fase de tese do Google está revolucionando o que entendemos como página de pesquisa ou anúncios por página.

O Scroll Infinito do buscador tem como objetivo incentivar o clique em resultados não patrocinados e reduzir o número de anúncios por página.

Agora, o usuário pode navegar livremente pela página de pesquisa e ao fim ele encontra um botão de “Mais Resultados”. Acima deste botão encontramos apenas três links patrocinados (uma redução de quatro anúncios por página). Esta prática beneficiará o SEO, pois é pensada na experiência do usuário e incentivo ao clique orgânico, o que melhora as taxas de relevância e autoridade na internet.

“O Google está carregando apenas resultados orgânicos depois que os “mais resultados” são clicados até chegar ao final do próximo conjunto de resultados, onde há três anúncios exibidos”, é o que declara o site estrangeiro The SEM Post.

Scroll Infinito

 Lembrando que os testes estão sendo realizados apenas em dispositivos móveis.

 

Mobile First

Que um site deve ser responsivo e adequado a qualquer tipo de aparelho para ranquear no Google, todos nós sabemos. Porém, a grande questão são os registros do comportamento do usuário, que irão verdadeiramente revolucionar o SEO e a experiência de busca na internet.

O mobile data pode assustar muito os usuários mais pacíficos da gigante Google, o geobehavior e app behavior mostram informações comportamentais e demográficas do usuário, como sua residência, seu local de trabalho, lugares onde frequenta e sua frequência de uso de aplicativos e redes sociais que mais possui afinidade. Por isso, pensar no mobile e identificar a urgência das pessoas em estarem conectadas, mesmo em movimento, é fundamental para construir qualquer tipo de planejamento estratégico, seja ele em SEO ou em trade marketing, por exemplo.

“A proliferação de dispositivos mudou a maneira como as pessoas interagem com o mundo ao seu redor. Com mais pontos de contato do que nunca, é fundamental que os profissionais de marketing tenham uma compreensão completa de como as pessoas usam os dispositivos para que possam estar aqui e sejam úteis para os clientes nos momentos importantes”, afirma o Google.

 

Pesquisas por voz

Você sabe o que é Hummingbird? É o novo e polêmico algoritmo do Google que está revolucionando a forma de pesquisar dentro do buscador. Em uma pesquisa realizada pela Stat Counter em 2016 a pesquisa por voz supera a feita pelo desktop.

Se antes o usuário digitava palavras chave aleatórias como estratégias de SEO hoje ele ativa a Siri ou a Cortana e fala “Quais são as melhores estratégias de SEO?”. Esta mudança fez com que o algoritmo entendesse o contexto semântico da frase e não as palavras isoladas.

Pensando desta forma, observamos novamente a importância de construir conteúdos que respondam questões do usuário ,em vez de generalizar seu post e, principalmente, o título do seu material. Desta forma, otimizamos o conteúdo tanto para as pesquisas por voz, quanto para os Feature Snippet.

 

• Planejando

É preciso planejar tudo antes da execução para ter certeza das possibilidades de erro e de sucesso. Analisar tudo que pode acontecer e pensar em estratégias caso algo não saia como planejado, isso é o que garantirá a sua permanência na mente dos consumidores ao investir em determinada ação de marketing.

 

Planejando um painel de palavras-chave

O Google disponibiliza inúmeras ferramentas diferentes para facilitar diversas tarefas diárias, bem como atividades de trabalho, propondo a automação de certas ações. Com as técnicas de SEO não é diferente, existem diversas ferramentas que podem ajudar a decidir por onde começar e em quais palavras investir, entre outras especificações.

O planejador de palavras-chave do Google foi projetado para estudos e comparações destinados a estratégia de Google AdWords mas também pode ser muito útil para encontrar palavras-chave para o SEO.

Primeiro, é necessário criar um cadastro no Google Adwords e depois acessar o Planejador de Palavras-chave, logo em seguida esta tela será aberta:

painel de palavras-chave

Nela você deverá inserir as informações solicitadas, para que o Google possa realizar uma pesquisa de termos que podem ser interessantes, estabelecer fortes ligações com o seu produto e, assim, aumentar a chance de bons resultados. Logo depois de preenchida a tabela, o usuário é direcionado para outra tabela com diferentes tipos de palavras-chave e sua relação de pesquisa, concorrência e lance sugerido. É necessário encontrar um equilíbrio entre estas informações, de forma que se mantenham estáveis

painel de palavras-chave

 

Pensando como o cliente

Muitas pessoas têm dificuldades em selecionar palavras-chave para o processo de SEO porque não tem a habilidade de se colocar como compradores e não visualizam perfeitamente como alguém poderia realizar uma pesquisa na internet e encontrar seu produto.

Considerando essa dificuldade, muitas empresas lançaram algumas ferramentas que ajudam a entender os interesses e hábitos do público-alvo para que, quando o planejador encontre dificuldades como esta, ele saiba realmente como investir para ser mais assertivo.

O Google Analytics é, sem dúvida, a ferramenta mais completa de análise de público-alvo. Nele você encontra todo tipo de informação sobre o seu público e diversas informações sobre acessos por área do site. Esse tipo de informação é extremamente útil quando estamos estudando o público-alvo para montar qualquer tipo de campanha, pois identificamos padrões de comportamento, o que facilita a visão de uma persona.

Falando em personas, este é outra forma muito interessante de compreender o seu público, ela pode facilmente ser montada na internet e compreende informações realmente valiosas para sua tomada de decisão. Montar uma persona faz com você perceba os conteúdos que desenvolve e as decisões que toma totalmente direcionados para um tipo de público, ou melhor, para uma pessoa que compreende todo este público.

 

É importante ter um blog?

Uma das principais ferramentas do marketing digital é a produção de conteúdo relevante e de qualidade ao público da empresa. A produção de artigos periódicos atrelados aos serviços da marca gera engajamento orgânico para as páginas da companhia em redes sociais, além de ativar o branding da marca, tornando-a referência em seu segmento e promovendo conteúdos únicos e válidos para o público-alvo.

A presença de um blog pode potencializar o SEO do site e interfere diretamente no tráfego de leads. Desenvolver conteúdos únicos utilizando as regras de SEO para construção de textos posiciona as palavras-chave e promove um conteúdo de qualidade, usado como fonte de pesquisa para os leitores, solucionando o problema de diversas pessoas que possuem dúvidas a respeito de determinado produto ou serviço.

Além disso a produção de conteúdo a respeito dos serviços fornecidos pela empresa educa o mercado a compreender a necessidade em investir em determinado produto e quanto de resultado este investimento pode trazer para o cliente. Entretanto, é muito importante considerar a qualidade do que será produzido e atribuir um real valor para quem busca por este tipo de informação.

 

Como ter autoridade na internet?

A autoridade de um site na internet é medida pelo número de menções e links contidos em demais páginas e sites. Desta forma, o Google entende que seu conteúdo é realmente relevante para o público e está sendo comentado e compartilhados por demais sites. Assim, por um processo meritocrático, seu site chega mais facilmente ao topo de algumas páginas de busca do Google.

Entretanto, não basta apenas ser citado por determinada quantidade de sites, é necessário que estes também possuam notoriedade e autoridade na internet, para que seu site possa ser reconhecido como referência no conteúdo produzido. Por exemplo, se seu site for citado pela Folha de São Paulo, receberá uma grande quantidade de autoridade, pois a Folha de São Paulo é um site muito prestigiado e com um grande índice de backlinks.

A maneira mais honesta e permanente de adquirir relevância na internet é produzir conteúdos de qualidade alinhados aos interesses do público e investir neste conteúdo por meio das redes sociais. É importante propagar um conteúdo, uma vez que ele já foi desenvolvido e é entendido com grande potencial de conversão. Assim, partimos para anúncios pagos por meio de Facebook, Instagram e Linkedin.

 

• Executando

A parte mais importante de uma ação de marketing digital ainda é a prática. É com ela que observamos padrões de sucesso e de fracasso e aprendemos de forma tátil o que pode ou não trazer resultado a uma empresa.

 

Conteúdos no Formato Google

Existem alguns padrões de escrita para que o Google compreenda seu texto como relevante e interessante. Os algoritmos procuram algumas características específicas que determinarão as qualificações de seu texto e se ela irá ou não obter uma posição de destaque no ranking do Google.

Com base nisso, é sempre importante usar a linha de raciocínio que o Google pensa na experiência do usuário e a facilidade de leitura que este usuário vai receber, por isso é tão importante manter um tom agradável e um ritmo dinâmico ao texto.

  1. Número de palavras-chave por texto: Existe um número de        palavras-chave que é considerado referência ao assunto que seu conteúdo deseja abordar, esse número indicará ao Google o tema de seu texto. Por isso uma repetição de três até quatro vezes durante o decorrer do texto é benéfica e melhora o posicionamento de sua página. A partir de quatro inserções o Google entende que seu site está usando de artifícios despreocupados ao conteúdo do site e a experiência do leitor e penaliza a página por esta ação.
  2. Título: Também conhecidos como H1 e H2, o título e o subtítulo de um material definem o tema a ser abordado. Por este motivo, inserir a palavra-chave logo no início do título é extremamente benéfico ao seu conteúdo. Repetir a palavra em um subtítulo também ajuda a esclarecer este tema.
  3. Número de palavras escritas por conteúdo: O Google define o detalhamento do seu texto por meio da quantidade de palavras que ele possui, é recomendável atingir pelo menos 300 palavras escritas e no máximo 1 500.
  4. Atributo ALT: É importante atribuir um texto alternativo as imagens pois isso faz com que se as imagens por ventura não carregarem os leitores poderão ver seu atributo alt (nome da imagem), que é sempre recomendável constar a palavra em destaque. Algumas pessoas se beneficiam muito mais com a presença do atributo alt:
  • pessoas com conexão muito baixa e está navegando com imagens desabilitadas;
  • pessoas que usam um navegador somente texto;
  • pessoas que têm problemas em carregar imagens;
  • pessoas com deficiência visual e que usam um sintetizador de voz.

 

Desenvolvendo uma Hierarquia da Informação

Muito comum no mundo do design salientando os aspectos mais impactantes do anúncio. Em relação ao textual de uma página, funciona de forma muito semelhante.

Em todas as páginas do seu site existe uma configuração única que determina conteúdos mais relevantes e menos relevantes. Desta forma, todos os conteúdos que estiverem em destaque acima da primeira dobra do seu site são entendidos com maior importância e urgência de leitura, por este motivo adquirem maior notoriedade e relevância do que conteúdos contidos em rodapés, por exemplo.

Sabendo disso, configurar os conteúdos de maneira estratégica e assertiva aumenta a possibilidade de clique e autoridade de um site. Pensar como o cliente e desenvolver hierarquias de informação é algo extremamente valioso.

Quando transportamos este conceito para conteúdos textuais, o mesmo continua valendo, por isso se torna tão importante a presença da palavra-chave já no primeiro parágrafo do site. Apresentar de maneira clara e concisa os subtemas em uma estrutura lógica de leitura, destacando os principais temas e mantendo-os mais acima.

 

• Monitorando

É pelo monitoramento e acompanhamento de dados que detectamos as falhas de um projeto e oportunidades de melhorias que podem alavancar ações facilmente.

Acompanhar o progresso de um projeto de SEO é o que diferencia nitidamente sites da vigésima página de pesquisa do Google à sites de primeira página.

Por que monitorar resultados?

Monitoramento de resultados é a alma de um trabalho de SEO. É a partir deste trabalho que otimizamos o processo e compreendemos pequenas falhas que podem atrasar ou interromper o ranqueamento de uma página.

Diversos sites ajudam no processo de monitoramento, propondo uma real compreensão dos dados obtidos em períodos diferentes. É por meio da compreensão destes dados que solucionamos os problemas e acompanhamos o processo de aquisição de autoridade de um website.

Algumas das ferramentas mais utilizadas no processo de monitoramento de um projeto de SEO são:

1.    Open Site Explore

Desenvolvido pela Moz, esta ferramenta nos possibilita ver de maneira bem clara a autoridade e relevância que um site tem em termos percentuais, além de mostrar com bastante detalhamento boa parte dos backlinks que o site possui.

2.    SimilarWeb

Uma excelente ferramenta de análise de concorrentes. Permite comparar as métricas do seu site com seus concorrentes, analisa dados de palavras-chave, tráfego, posição no ranking da categoria de mercado que está inserido, além de mostrar os principais sites que falam sobre você e comparar seu desempenho nas redes sociais com outras ações de marketing digital. O site é extremamente intuitivo e fácil de utilizar além de possuir uma opção de extração de relatórios em PDF.

3.    Sem Rush

O Sem Rush é uma plataforma muito completa de análise.  Ele permite observar desde investimentos em buscas pagas e seus respectivos anúncios, até as principais palavras-chave e em qual posição elas se encontram. É sem dúvida uma das principais e mais completas plataformas no que se refere a dados e análises Web.

4.    SpyFu

Extremamente simples e intuitivo, tem um layout semelhante ao SimiliarWeb, porém suas informações são levemente mais sucintas. Com esta ferramenta é possível observar o número de palavras-chave sendo trabalhadas e quantas palavras estão aparecendo na Busca Paga. Também é possível observar a relação da concorrência com a sua empresa.

 O que fazer quando perder posições?

Punições nunca foram as situações mais agradáveis de se enfrentar. Quando um site perde posicionamento no ranking do Google, entende-se em um primeiro momento que este foi punido por determinada ação que contrariava os parâmetros de conduta estabelecidos pelo Google.

A questão é que são inúmeros fatores que podem contribuir para uma queda no posicionamento orgânico de um site, que não contemplam única e exclusivamente punições. Muitas vezes, os sites possuem algum tipo de erro que acaba impedindo os Googlebots de analisarem o conteúdo lá presente, quando este problema ocorre o mais recomendado é resolvê-lo o mais rápido possível, pois quando o Googlebots passar pelo seu site novamente ele atualizará os erros e o recolocará na lista de resultados.

Caso a punição se confirme e seu posicionamento tenha baixado por uma irregularidade não antes vista e detectada pelo Google, ainda existem formas de reverter esta penalidade e reconquistar sua antiga posição. Como por exemplo:

  1. Conferir o servidor para ter certeza que nenhum ataque hacker foi direcionado ao seu site.
  2. Confira o robots.txt. Caso ainda não o possua, considere adicioná-lo, assim a sensação de segurança se estenderá. O robots.txt controla qual informação de um site deve ou não deve ser indexada pelos sites de busca.
  3. Tente navegar pelo seu site simulando o user-agent Googlebot.

 

  1. Confira a situação de seus backlinks tanto se for positiva quanto negativa.
  2. Mantenha seu site responsivo, tanto para desktops quanto para smatphones.

 

• Conclusão: O que não Fazer

 

  1. Obsessão Com a primeira posição

Lembre-se que antes da sua ascensão ao mercado digital, outras empresas construíram sua autoridade e relevância durante anos e já possuem uma qualificação alta perante o Google. Foque seus esforços em alcançar posições próximas às dessas empresas, mas não fique obcecado em tirá-las de suas posições. Trabalhe seu SEO com responsabilidade e objetive a melhor experiência para seu usuário.

  1. Backlinks equivocados

Como já vimos anteriormente, backlinks são links terceiros ao seu site, concedidos por outros sites ou compartilhamentos em redes sociais e outros semelhantes. Estes links ajudam a posicionar e elevar a sua posição no Google, desde que sejam feitos com uma estratégia e mantenham relações com os sites e páginas que o compartilham.

  1. Domínios Genéricos

Não utilize a palavra-chave como domínio, exemplo palavrachave.net, esta prática penaliza seu site e faz com que você perca posições.

  1. Criação de micro sites

Uma estratégia muito antiga de SEO promovia a criação de inúmeros micro sites que continham o mesmo conteúdo com o objetivo de adquirir maior autoridade e mais backlinks. Na realidade, o que acontece é que os esforços de SEO se dividem e dificultam o rankeamento.

  1. Texto âncora

É importante obedecer uma lógica na utilização de textos âncoras, para que o usuário não seja levado a páginas das quais ele não tenha interesse.

  1. Excesso de Palavra-chave

É importante trabalhar a palavra-chave dentro de um contexto e não inseri-la sem uma estratégia de hierarquia de informação. Os algoritmos são capazes de compreender o contexto onde a palavra está inserida e não apenas ela isolada.

 

• Conclusão: O que fazer

 

  • Usar Backlinks inteligentes
  • Utilizar os âncoras úteis
  • Sempre pensar no Page Tittle
  • Hierarquizar a informação
  • Usar meta description
  • Desenvolver páginas de Conversão otimizadas
  • Ter o certificado SSL
  • Pensar em Sempre responder as perguntas para alcançar o Feature Snippet
  • Possuir um site Responsivo e pensar no Mobile First
  • Promover a acessibilidade e navegabilidade
  • Ter um site construído baseado no conceito de UX
  • Usar PWA
  • Ter um blog e alimentá-lo constantemente
  • Monitorar seu posicionamento
  • Sempre pensar na experiência do usuário.

• Fontes:

https://neilpatel.com/br/blog/ranking-do-site-caiu/

https://irlabr.wordpress.com/apostila-de-ihc/parte-1-ihc-na-pratica/5-paradigmas-de-interacao/8-arquitetura-de-informacao/

http://www.seomaster.com.br/blog/punicao-do-google-como-identificar-e-resolver

https://www.seomarketing.com.br/robots.txt.php

http://www.seomaster.com.br/blog/9-dicas-para-remover-uma-punicao-do-google

https://www.integracaodigital.com.br/blog/4-ferramentas-de-benchmark/

http://culturacolaborativa.socialbase.com.br/hierarquia-da-informacao/

https://tableless.com.br/o-poder-do-atributo-alt/

https://www.seomarketing.com.br/densidade-palavra-chave.php

https://resultadosdigitais.com.br/blog/por-que-criar-um-blog/

http://maistempolivre.com.br/criar-um-blog/

https://ajuda.rdstation.com.br/hc/pt-br/articles/201394045-Como-utilizar-o-Painel-de-Palavras-Chave-

https://www.seomarketing.com.br/meta-description-seo.php

http://portalmarketing.digital/Page-title

https://marketingdeconteudo.com/backlinks/

http://www.agenciamestre.com/marketing-digital/o-que-e-pagerank/

https://www.tecmundo.com.br/programacao/2082-o-que-e-algoritmo-.htm

https://resultadosdigitais.com.br/blog/seo-que-nao-funciona-mais/?utm_campaign=coschedule&utm_source=facebook_page&utm_medium=Resultados%20Digitais%20(Default)&utm_content=9%20pr%C3%A1ticas%20de%20SEO%20obsoletas%20que%20n%C3%A3o%20funcionam%20mais%20-%20e%20quais%20ainda%20funcionam

https://marketingdeconteudo.com/textos-ancora/

http://www.thesempost.com/google-testing-infinite-scroll-mobile-search-results/

https://onlinemarketing.de/news/infinite-scroll-verabschiedet-google-sich-von-traditionellen-serps

https://www.growunder.com/pt/blog/dicas/144-chrome-vai-marcar-os-sites-http-como-inseguros

https://www.searchenginejournal.com/mobile-first-seo/246097/